quarta-feira, 2 de abril de 2008

Esperei no Senhor com toda a confiança. Ele se inclinou para mim, ouviu
meus brados.

Tirou-me de uma fossa mortal, de um charco de lodo;
assentou-me os pés numa rocha, firmou os meus passos; pôs-me nos lábios um
novo cântico, um hino à glória de nosso Deus.

Muitos verão essas coisas e prestarão homenagem a Deus, e confiarão no Senhor. Feliz o homem que pôs sua esperança no Senhor, e não segue os idólatras nem os apóstatas.


Senhor, meu Deus, são maravilhosas as vossas inumeráveis obras e ninguém vos
assemelha nos desígnios para conosco. Eu quisera anunciá-los e divulgá-los, mas
são mais do que se pode contar.

Não vos comprazeis em nenhum sacrifício, em nenhuma oferenda, mas me abristes os ouvidos: não desejais holocausto nem vítima de expiação. Então eu disse: Eis que eu venho.

No rolo do livro está escrito de mim: fazer vossa vontade, meu Deus, é o que me agrada, porque vossa lei está no íntimo de meu coração. Anunciei a justiça na
grande assembléia, não cerrei os meus lábios, Senhor, bem o sabeis.

Não escondi vossa justiça no coração, mas proclamei alto vossa fidelidade e vossa
salvação. Não ocultei a vossa bondade nem a vossa fidelidade à grande
assembléia.

E vós, Senhor, não me recuseis vossas misericórdias; protejam-me sempre vossa graça e vossa fidelidade, porque males sem conta me cercaram. Minhas faltas me pesaram, a ponto de não agüentar vê-las; mais numerosas que os cabelos de minha cabeça. Sinto-me desfalecer.

Comprazei-vos, Senhor, em me livrar. Depressa, Senhor, vinde em meu
auxílio.

[...]

Ao contrário, exultem e se alegrem em vós todos os que vos
procuram; digam sem cessar aqueles que desejam vosso auxílio: Glória ao
Senhor. Quanto a mim, sou pobre e desvalido, mas o Senhor vela por mim.
Sois meu protetor e libertador: ó meu Deus, não tardeis.

Salmo 39

2 comentários:

Pelirroja disse...

ô, amiga. Hoje fiu embora e nem te deui tchau direito!Mas vc bem acompanhada; com um bolo de banana.
Hihihi!

E aí, o pão de queijo, saí ou não sái?Vamos cobrar do Rafa!
u.u

Beijos

Paulo Chaves disse...

Sofrimentos são sempre Páscoa em nossa vida. A chave para abrir a porta do outro lado da ponte da dor é o Amor de Deus. Ninguém aqui é "chaveiro", então a chave nos é dada do alto, basta pedirmos com fé: "Depressa, Senhor, vinde em meu
auxílio."

Jesus esteja em sua alma