segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Mistério

É preciso, entretanto, purificar.
Cuidar do meu tesouro, guardá-lo no silêncio
Porque tesouros não são exibidos sem cautela, proteção.
É preciso castidade, inocência.
Sim, o cuidado com o valioso.
Guardar no melhor lugar, no meu coração
Como fez a Virgem.
Dentro dele o acesso é meu e de quem, deveras, tem a permissão para o toque.
O conhecimento, o revelar, o velar, um prudente se lançar.
O mistério que insiste em deixar de ser,
mas que necessita da solidão para ganhar peso, forma, coragem e nunca deixar de ser o que é: Mistério.
E eles, os meus mistérios, o meu mistério, por nada e ninguém, será desvelado.
Mas em sutil atitude de entrega, amor, confiança, serão, certamente tocados e provados.

4 comentários:

Camilo Bessoni disse...

Obrigado, amor, porque você me ajuda a tocar o Mistério, me ajuda a voltar o olhar para ele, a ser grato, a confiar, a esperar, a silenciar, a dar e a acolher... Sua força me ajuda a caminhar, sua fé ajuda a minha, e sei que essa é uma via dupla, que nem eu nem você construímos por nós mesmos, nem do nosso jeito, mas que de maneira impressionante é um pouco de nós mesmos, e tem o nosso jeito!

Ei!

...

Você sabe!

Diana Claudia disse...

... Lindo e profundo!!! Bjos!!!

Márcia disse...

É, minha querida, é isso mesmo...
E que a Virgem do Silêncio fale por nós!
Bjs!
Shalom!

Nivaneide disse...

Adoro seu blog. Aprendo coisas lindas. Sou tão orgulhosa de você.
Abraço.
Estamos unidas, partilhando um grande Tesouro.