terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Óleo diminuidor de mãos!


Quem nunca subiu numa árvore e fez xixi lá do alto que atire a primeira pedra!!!

Hoje eu me olho no espelho e dou graças a Deus! Eu cresci [nem tanto na estatura], e aprendi a ajeitar os cachos. Coloquei a foto do Bozo para partilhar com vocês a dificuldade que enfrentei quando criança. Minha querida irmã, Cristeni, fazia questão de denunciar minha semelhança com este personagem de nossa infância. Especialmente quando dormíamos até mais tarde. Os cachos acordavam [acordam] sem forma, confusos, nervosos. Era um emaranhado só!
Hoje enquanto rezava o terço, me lembrava muito das coisas que aprontei quando criança, inclusive o do xixi no alto da árvore. rs [Que coisa interessante para ser lembrada durante a oração do terço (!)] Foi um flashback engraçado! Minha parceira das brincadeiras era a minha irmã. Com ela não tinha problema. Eu sempre botava pilha e ela, sempre com medo, cedia aos meus argumentos e pressões inquestionáveis!
"Não acredito! Larga de ser mole, vai ser legal!"
Somos moças... Só que nossas diversões não eram sempre femininas. Me lembro de uma vez que estávamos brincando de Jaspion e Jiraya. Ela, o Jaspion; eu, o Jiraya. As espadas eram cabos de vassoura. Na minha cabeça não tinha graça... Queria algo mais real! Como sempre, querendo ousar, sugeri que nossas espadas ficassem mais sofisticadas. "Que tal os espetos de churrasco do papai!?" - Graças a Deus, ela não cedeu ao meu apelo. Talvez eu não estivesse contando a história hoje, ou trouxesse sequelas de idéia tão brilhante!

Meu sonho era uma piscina cheia de gelatina de morango e uma casa de doces, igual a da bruxa da estória de João e Maria [claro, sem a bruxa!].
A verdade é que eu vivi muita coisa com ela, minha irmã mais velha, mais responsável, mais séria, mais medrosa, mais organizada e prudente. Minha alegria era quando saíamos com a mesma roupa, ganhávamos os mesmos presentes. Eu sempre conseguia estragar os meus e ela acabava dividindo os dela comigo.
Fizemos muitos exercícios de imaginação juntas!
Um que vale a pena ser lembrado é o do sábado ensolarado, dia em que resolvemos pegar o óleo mineral que a mamãe guardava no quarto e usar como bronzeador. Nós não tínhamos certeza se estávamos agindo certo em utilizar de nossa autonomia para pegar o óleo que a mamãe usava para qualquer coisa, menos para se bronzear.
Enquanto o sol queimava nossa pele, a Maia deu um grito: “Minha mão está diminuindo!!!
Foi o óleo!!! Olha a sua, aí. Vê se não está diminuindo também!”
Eu, com toda a imaginação e intensidade que ela incentivara: "Realmente! Meu Deus. Vamos ficar sem mão!"
“É o óleo”, disse ela. "Tenho certeza!"
As duas correram desesperadas para o chuveiro. O óleo diminuidor de mãos precisava ser removido, afinal, estávamos totalmente cheias dele, no corpo todo. Era nosso bronzeador.
"Eu nunca mais vou pegar o óleo, escondido."
"É mesmo, né? A gente quase ficou sem mão."

Dedico este post à minha querida irmã! Hoje continuamos água e óleo. Ela gosta de cerveja e eu de vinho tinto, ela gosta da Cláudia Leite e eu prefiro Tom Jobim, ela nasceu para cuidar das pessoas, manusear agulhas e eu para colocar pessoas em letras. Ela não perde um jogo do Flamengo, eu descobri quem era Obina um dia desses...

Só tenho a agradecer a Deus por ter uma irmã. Alguém tão diferente e tão igual.
Se não fosse ela, talvez hoje eu não tivesse mais as mãos.
Amo muito, bem do profundo e com fundura sem igual! rs

8 comentários:

Rafa disse...

Narllinha... rs sua infância me fez lembrar das minhas peripércias de moleque, algumas ainda faço até hoje hehehe.

Beijos.
Deus te abençoe sempre.

Abel Chiaro disse...

Ahá, essa primeira pedra eu posso jogar! :)

Quanto aos heróis japoneses, agora senti nostalgia... Jiraya, Jiban, Jaspion, Spielvan, Sharivan, Metalder, Changeman, Flashman, Goggle Five, Machine Man, Maskman, Black Kamen Rider, Kamen Rider Black RX, Cyber Cops, Winspector, Solbrain... sem falar nos animês, mas aí a lista fica mais longa ainda! :P

Ô, infância boa...!

Anônimo disse...

Querida Menina!


Sinto muito a sua falta, que bom poder partilhar com você no seu blog. Muito sapeca você hehehehe, mas com certeza uma pessoa maravilhosa, que soube conviver muito bem com as diferenças entre imãos, que não são poucas. Amo muito você. Beijos

Sandra

Diana Claudia disse...

Muito legal!!!
Absurdo...!!! Eu quase não aprontei, rsrs...Bjsss!

Gilson disse...

FANTÁSTICO MANA.
QUEM OLHA PRA VC HOJE, JURA QUE ISSO SERIA IMPOSSÍVEL. RS RS
PARABÉNS PELO BLOG...

BJUS

SHALOM

Mário disse...

Ahhhh não Narlla, vc não conhecia o Obina...

Tem uma frase que simplifica muito esse jogador de futebol: "Deus perdoa, Obina Não!". rsrs

Lembra aquele emails que todos recebemos com o titulo, "vc esta ficando velho", me senti assim agora, lendo a suas "aventuras", o tempo bom que não volta nunca mais rsrs

Mais eu nunca fiz xixi na cabeça de ninguem...

Pelirroja disse...

Ai, amiga...Então quer dizer que desde criancinha que você tinha a mente fértil?

Olha, mas eu nunca fiz xixi em ningém também, hein?Hahahha.
Que coisa, Narlla!Parecendo aquele bichinho "Maria fedida", que de cima das árvores fazem xixi nos outros. Mas elas só fazem isso quando se sentem ameaçadas...Vc era de trakinas mesmo. u.u

Hahaha. Óle diminuidor de mãos...
Hahaha...Mas pelo menos vcs nunca mais mexeram no óleo da sua mãe.

Beijos amiga...
Lindos os seus posts.
=*

FOTOS = ] disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Só vc mesmo!

A minha infância foi mais ou menos assim... rsrsrs
Esse post, me fez lembrar... Das tardes em q eu pulava elástico, andava de bicicleta, cantava na rede...rsrsrsrs, tocava a campanhia e corria(segredo)... Minha companheira era minha prima, irmã, amiga Mariana... e outros mais...

Q tempinho bão, e q não volta mais!